Ação de Formação n.º 62 2017/2018_PD
A educação sexual em meio escolar: metodologias de abordagem e de intervenção (CCPFC/ACC – 87433/16)

Modalidade: Oficina de Formação
Duração: 25 horas presenciais + 25 horas práticas
N.º de Créditos: 2,0
Formadores: Enfº Luís Filipe Tomé da F. Seixo, Enfª Maria de Fátma S. Claro e Dra. Helena Maria Borges. G. Cardoso
Destinatários: Educadores de infância, Professores dos 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico e Secundário e Professores Educação Especial
Local da Formação: Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Inscrições:
Os professores interessados em frequentar esta ação de formação devem inscrever-se no CFAE Beira Mar, entre as 12,00h do dia 21 de setembro e as 12,00h do dia 14 de outubro de 2017, através do link https://goo.gl/forms/tawnwWyM7EBLmE8F3.
Após confirmada a presença na turma (em função do número mínimo de 12 e o número máximo de 20 inscritos), o CFAE Beira Mar enviará por correio eletrónico uma ficha de inscrição pré-preenchida, a qual deve ser validada nos Serviços Administrativos da Escola do formando.A ficha, validada, deve ser entregue na 1.ª sessão de formação.

Critérios de seleção dos formandos:
1. Docentes da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz;
2. Docentes de Unidades Orgânicas associadas do CFAE Beira Mar;
3. Docentes de Unidades Orgânicas não associadas do CFAE Beira Mar;
4. Ordem de inscrição.

Calendarização

Razões justificativas:
A Unidade de Cuidados na Comunidade Farol do Mondego (UCCFM) promove cuidados de saúde, está inserida no Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego (ACES BM) e pertence ao Centro de Saúde da Figueira da Foz Buarcos (CSFFB), abrangendo todo o concelho da Figueira da Foz.A UCC, tal como definida no Decreto-Lei nº 28/2008, tem uma atuação transversal a toda a área geográfica abrangida, em constante articulação com as Unidades de Saúde Familiar (USF), Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), Unidade de Saúde Pública (USP) e Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP) em parceria com organizações da comunidade, grupos formais ou informais, Autarquias, Agrupamentos de Escolas, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), empresas e demais recursos da comunidade.A parceria entre a UCC FM e os Agrupamentos de Escolas é entendida como um trabalho de envolvimento numa ação comum, concreta e negociada, tomando a formação como uma preocupação fulcral no desenvolvimento de competências dos professores, no âmbito da sexualidade saudável.As estratégias de formação em parceria sustentam-se numa lógica de participação conjunta, negociação e diversificação dos atores educativos. A UCCFM procura, simultaneamente, favorecer dinâmicas de formação que valorizem a prática enquanto produtora de saberes essenciais à formação contínua dos docentes.

Objetivos:
A Ação permitirá capacitar os docentes para o desenvolvimento das suas aptidões no que concerne ao ensino da sexualidade em meio escolar, através de:- Desenvolvimento de competências e de estratégias de intervenção pedagógica na área da sexualidade saudável;- Reflexão sobre estratégias promotoras de sinergias entre os atores do processo educativo para a reconfiguração/inovação na abordagem da sexualidade saudável.

Metodologia de realização da Ação:
A necessidade de elaboração desta Oficina de formação partiu da alteração da legislação em matéria da Educação sexual, de acordo com as indicações do Conselho Cientifico Pedagógico da Formação Continua.Será privilegiada a metodologia de projeto como forma de abordagem, integrada na dinâmica curricular de cada Escola. Serão, assim, adotadas metodologias ativas que envolvam os formandos na aprendizagem através da experiência profissional.Pretende-se que esta Oficina de formação seja desenvolvida atendendo à exploração de um projeto de intervenção que será individual e que permita aos formandos a aquisição das competências pretendidas e posterior implementação ao longo do ano letivo, em contexto de sala de aula.

Regime de avaliação dos formandos:
* Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais
1. Participação (oral ou online) – 10%. Realização das Tarefas nas Sessões – 20%. Pontualidade – 10%*
2. Produção de Trabalhos e/ou Materiais – 30%  . Investigação/Implementação – 10%. Avaliação de trabalhos e/ou materiais/Avaliação da implementação – 10%
3. Reflexão crítica Final – 10%.
* De acordo com os critérios previamente estabelecidos, classificados nas escola de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – Setembro 2007, com a menção qualitativa de:
– 1 a 4,9  valores – Insuficiente;
– 5 a 6,4 valores – Regular;
– 6,5 a 7,9 valores – Bom;
– 8 a 8,9 valores – Muito Bom;
– 9 a 10 valores –  Excelente.

Modelo de avaliação da ação:
a) Pelos formandos: resposta a um inquérito elaborado para o efeito;
b) Pelo formador: resposta a um inquérito elaborado para o efeito;
c) Pelo Centro de Formação: elaboração de um relatório global de avaliação com base nos instrumentos avaliativos utilizados por formandos e formador.