Destinatários:
Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e da Educação Especial

Contextualização:
Uma das potencialidades emergentes da utilização dos dispositivos mencionados em contexto educativo é o domínio dos jogos digitais que permitem que, para além de aprenderem sobre conteúdos específicos das várias áreas disciplinares, os alunos desenvolvam aprendizagens significativas e contextualizadas e que, simultaneamente, adquiram experiência na utilização de tecnologias digitais (Prensky, 2007). Os jogos educativos não são, subsequentemente, um mero tipo de jogos, mas um campo único e emergente que opera na interseção de designers de jogos, educadores, programadores e investigadores, que colaboram na conceção de experiências de aprendizagem inovadoras e motivadoras (Carlos & Moreira, 2017).
No domínio dos jogos educativos, os geojogos (ou jogos baseados na localização) podem dar um contributo significativo à promoção de aprendizagens significativas por favorecerem aprendizagens situadas ou baseadas no contexto (Carlos & Moreira, 2017). No entanto, apesar da recetividade dos jovens para o uso de geotecnologias emergentes, estas ainda não estão suficientemente integradas nas práticas de ensino atuais (Bartoschek, Schwering, Li, Münzer & Carlos, 2017).
Dado o seu potencial de envolvimento, a gamificação poderá ser uma via para fomentar a utilização das geotecnologias em contexto educativo, podendo o Geogaming ser simultaneamente divertido e apoiar o desenvolvimento da literacia espacial dos seus utilizadores, particularmente no que diz respeito aos geojogos móveis (mobile Geogames), que se baseiam no movimento do jogador em ambientes reais, uma vez que têm um maior impacto na perceção do ambiente envolvente e no desenvolvimento de capacidades espaciais (Carlos & Moreira, 2017).
Perante a relevância atual do desenvolvimento da literacia espacial e face às potencialidades proporcionadas pelas geotecnologias, serão apresentados e discutidos os geojogos OriGami (outdoor) e NavApps (indoor), desenvolvidos no âmbito do projeto Erasmus+ ENAbLE. O Projeto envolveu alunos na liderança de uma comunidade de prática e de aprendizagem visando a integração pedagógica dos referidos geojogos, concebidos e desenvolvidos com base em princípios de Design Centrado no Utilizador (DCU), dando voz aos alunos e, por intermédio destes, aos seus professores.

Objetivos:
Serão demonstrados os geojogos digitais OriGami (https://www.ori-gami.org/) e NavApps (http://enable.init.uji.es/) que visam promover competências de orientação espacial bem como aprendizagens transversais, móveis (indoor e outdoor) e em contexto, desenvolvido no âmbito do projeto Erasmus+ “ENAbLE – Educational Advancement of ICT-based Spatial Literacy in Europe” (2014-2017).
Os participantes terão oportunidade de discutir possibilidades de integração pedagógica interdisciplinar dos geojogos.
Terão ainda oportunidade de criar jogos para os seus próprios contextos de ensino (utilizando a aplicação outdoor OriGami).

Conteúdos:
Exploração e discussão de exemplos concretos relativamente aos conceitos de:
– Gamificação
– Aprendizagem em contexto
– Geogaming (geojogos ou jogos baseados na localização)
– Comunidades de prática e de aprendizagem

Metodologia de realização da ação:
Apresentação do projeto ENAbLE pela formadora.
Demonstração dos geojogos OriGami e NavApps, pela formadora.
Discussão de possibilidades de integração pedagógica dos geojogos, entre os participantes e a formadora.
Criação de geojogos, utilizando a aplicação outdoor OriGami, pelos participantes, para os seus contextos de ensino.

Materiais:
É recomendado que os participantes se façam acompanhar de computadores portáteis ou de tablets.

Calendarização:
21 de fevereiro de 2018, das 17:30 às 20:30

Local:
Pequeno auditório do C.A.E. (Centro de Artes e Espetáculos), Figueira da Foz

Formadora:
Vânia Carlos

Nota Biográfica:
Doutorada em Multimédia em Educação, Mestre em Sistemas de Informação Geográfica e Licenciada em Geografia – ensino, é investigadora em Pós-doutoramento no Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) da Universidade de Aveiro e membro do Laboratório de Conteúdos Digitais (LCD). Desenvolveu atividade no projeto Erasmus+ ENAbLE (recentemente concluído), no domínio do Geogaming, participa ativamente em projetos europeus (senseBox) e nacionais (EduPARK) e colabora com regularidade com o Centro de Competências TIC/UA. Atualmente incide a sua investigação pós-doutorada na área de “Smart Cities & Schools Learning” com recurso a plataformas colaborativas suportadas por geotecnologias.

Inscrição (até 19 de fevereiro de 2018):
https://goo.gl/forms/9JNUeDNiEEBDUJit1

Referências Bibliográficas:
Bartoschek, T., Schwering, A., Li, R., Münzer, S., Carlos, V. (2017). OriGami – A Mobile Geogame for Spatial Literacy. In O. Ahlqvist & C. Schlieder (Eds.), Geogames and Geoplay: Gamebased Approaches to the Analysis of Geo-Information. Springer (http://www.springer.com/us/book/9783319227733)
Carlos, V., & Moreira, A. (2017). Aprendizagem situada e jogos digitais significativos: uma proposta de referencial para a conceção de geojogos (projeto ENAbLE). Indagatio Didactica, 9(4), 193-209. ISSN: 1647-3582 (http://revistas.ua.pt/index.php/ID/article/view/6125/4715)
Prensky, M. (2007). Digital game-based learning (Vol. 1). St. Paul, MN: Paragon House